Descubra a diferença entre um músico profissional e amador

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Músico profissional e amador – Você sabe a diferença entre um músico profissional e amador? Muitas pessoas, principalmente aquelas que buscam seguir uma carreira musical, possuem esta dúvida. Veja neste artigo as diferenças e similaridades entre estes dois elementos.

Um limite incerto

No Brasil, ainda existe um limite pouco claro entre o músico profissional e amador. Foi-se o tempo que ter uma faculdade de música era critério que distinguia o músico profissional e amador. É claro que, em geral, quem se emprenha em cursar uma graduação ou cursos específicos em escolas de música já tem a intenção de seguir carreira.

músico profissional e amador

Contudo, há milhares de músicos sem formação acadêmica mas que são geniais e atual de modo profissional. Nas universidades, no entanto, o músico é avaliado como profissional ou amador pelo seu nível de instrução, fato válido por ser uma avaliação com base em termos educativos, algo que já não é mais relevante à OMB – Ordem dos Músicos do Brasil – organização que apoia e legitima a profissão de músico no país.

Essa é uma discussão muito firme no meio musical, ainda mais entre aqueles que possuem na música um negócio. A discussão, como visto acima, perpassa entre o erudito e o popular no quesito formação, e não chega a uma conclusão definitiva.

Carreira de músico – Diferenças entre músico profissional e amador

Pode-se definir como músico profissional aquele indivíduo que tenha experiência na sua categoria musical e conhecimentos na sua área e que tenha a maior parte de sua renda a partir da atuação no campo da música. Sabemos que há músicos com outras profissões predominantes, como “músicos advogados”, “músicos médicos”, “músicos engenheiros”, etc., mas que na hora das dificuldades financeiras, optam pelas “primeiras profissões”.

músico profissional e amador

Então, se você sabe tocar um ou mais instrumentos e trabalha exclusiva ou majoritariamente com música, pode ser considerado um músico profissional, independentemente se a sua formação é erudita ou popular, ou se tem uma segunda profissão.

A legislação referente à profissão de músico diz ainda que, a pessoas que utiliza todo e qualquer tipo de promoção (placas, cartazes, anúncios, etc.), deve estar legalizado junto a OMB, devidamente registrado, ou do contrário, poderá ser punido, conforme a Lei 3.857/60, art. 18. A OMB ainda possui duas categorias de atuação: músico profissional e músico profissional prático.

músico profissional e amador

No caso do músico profissional, para se cadastrar, deve passar por um exame de habilitação, prático e teórico, com banca designada pelo conselho regional. Mas se você tem diploma de músico em curso superior ou curso técnico de música, não precisará fazer o exame. Com a carteira de músico, este poderá exercer a profissão em qualquer gênero, e pode ainda lecionar a matéria de sua especialidade.

Já no caso do músico prático, será preciso fazer um exame prático de habilitação, com banca de especialistas na sua categoria. Mas não é exigido o conhecimento teórico para a aprovação. Este tem os mesmos direitos que um músico profissional, mas não poderá votar na OMB nem atuar nestas organizações ou lecionar.

A profissão de músico é também regulamentada pelas portarias 3.346 e 3.347 do Ministério do Trabalho. É esta legislação que legitima a contratação de grupos ou músicos. Mas se você não possui a intenção de seguir carreira, de exercer a profissão de músico na maior parte do seu tempo ou se não está cadastrado como tal, pode ser considerado um músico amador – por mais que a OMB considere o termo “músico” exclusivo daqueles que atuam profissionalmente e são cadastrados na ordem.

músico profissional e amador

É o que acontece com as bandas iniciantes, as apresentações folclóricas, as apresentações de alunos de escolas de música e outras situações que fogem às mencionadas acima, independentemente de sua formação. Ainda há muitas divergências sobre o que é o músico profissional e amador, e há quem questione as implicações definidas pela OMB. Nosso objetivo aqui é trazer à tona a discussão e tentar passar ao aluno iniciante um pouco mais sobre a carreira de músico e a satisfação que é tocar um instrumento musical.

Aprenda mais como efetivar o seu aprendizado com as dicas deste artigo já publicado no blog Helio Moreira. Curta também a nossa página no Facebook e saiba todas as novidades!

Postagens Relacionadas