4 passos para valer a pena tocar na noite

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Muitas pessoas acreditam que apenas a noite ensina um músico a ser músico de verdade, e que é preciso fazer uma carreira tocando em bares e casas de shows para que o sucesso de fato chegue. Em partes, isso até pode ser verdade, considerando os muitos músicos famosos que tocavam na noite quando anônimos. Mas isso não pode ser visto como uma regra: se na noite se faz escola, há quem veja um grande sacrifício levar esta vida.

Escolha pessoal

Tocar na noite deve ser uma escolha pessoal e não uma regra. Muitos músicos tocam à noite às vezes por necessidade ou por falta de planejamento quanto à sua carreira. Ser músico é uma profissão como qualquer outra e deve ter um planejamento. Mas há aqueles que são mais inspirados em tocar à noite e até preferem esta vida noturna. Além disso, no Brasil há grandes oportunidades para músicos que se dedicam à noite. Mas é importante considerar que elas não são únicas. Antes de se decidir, vale a pena a reflexão e conferir se no seu momento de vida esta carreira pode se integrar.

O prazer de tocar na noite e a vida dupla

Tocar na noite é o caminho que muitos músicos percorrem para atingir experiência profissional e sucesso. Mas é preciso ter paciência e persistência, horas de dedicação e ensaio, programação e agenda assertiva, e muito feeling comunicativo para avançar com seus contratos.

Tocar na noite

E o que dizer daqueles músicos que possuem uma vida dupla? De dia, o escritório e o emprego comum; de noite, uma carreira de músico a ser construída. Em geral, para muitos, essa jornada dupla é um período de transição até assumir a profissão de músico de vez e passar a viver de seu trabalho artístico – o que é muito comum no Brasil.

Mas pode ser uma vida cansativa quando você passa anos trocando o dia pela noite, sem ver evoluções consistentes na carreira. Uma vida de adaptações que precisam ter um propósito maior. Qual é o seu objetivo ao decidir se apresentar à noite? Por quanto tempo gostaria de seguir esta empreitada noturna? Quais as vantagens que trabalhar tocando à noite pode trazer à sua profissão de músico? E o que é preciso para ser um profissional da noite? Questione-se sempre sobre as suas metas e crie um plano de ação se esta for a sua decisão.

O músico que toca na noite e seus desafios

Uma carreira de músico surge em meio às muitas dúvidas: como divulgar o trabalho, como conseguir bons contratos, como organizar o horário quando se trabalha à noite, como se motivar e se manter inspirado, como ensaiar com assertividade, etc. A programação do repertório é outro ponto que requer atenção: é preciso agradar ao público, criar pautas flexíveis para apresentações em diferentes ocasiões.

Tocar na noite

Muitas vezes o público pede músicas não ensaiadas e ficará ao critério do músico ou da sua capacidade de atender ao público. Caso não seja possível, a comunicação deve ser a melhor possível para fazer com que as pessoas entendam a sua posição. É importante manter um repertório variado, principalmente quando atua em uma região diminuta.

Quanto cobrar ao tocar na noite

O cachê é algo muito relativo. Varia conforme a região brasileira, o tipo de estabelecimento contratante, se há ou não banda de apoio, se há ou não necessidade de deslocamento, as horas dedicadas ao trabalho e tudo mais. É importante pesquisar bastante, se você está ainda está iniciando a sua carreira e quer tocar à noite. Conversar com músicos mais experiente é bastante importante.

Você já é um músico que toca na noite? O que esta experiência tem lhe ensinado? Conte a sua história e deixe o seu comentário!

Imagens: Pinterest

Postagens Relacionadas