10 motivos pelos quais você não está aprendendo o seu instrumento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Aprender um instrumento nem sempre é fácil. Por mais que você se dedique ao máximo e faça as suas lições, há situações em que parece que um muro surge em sua frente, como um obstáculo intransponível, causando frustração e desânimo. Mas é preciso transpor as contingências e desafios. E o primeiro passo é identificar o motivo pelos quais você não está aprendendo o seu instrumento como deveria. Veja a seguir 10 dos motivos mais comuns e suas soluções.

1) Este não é o instrumento mais adequado para você

A música é realmente uma paixão. Contudo, às vezes ficamos apaixonados pelo instrumento errado – aquele instrumento da moda ou que você já tinha o desejo de aprender há muito tempo, mas agora nem tem mais tanto interesse assim. Há muitos motivos que nos levam a escolher o instrumento errado.

instrumento

O que você sente quando toca o seu instrumento? Quais são os desafios interessantes que ele ainda lhe proporciona? Se o instrumento já não agrada mais você nem o motiva a treinar ainda mais, algo está errado. Reveja as suas prioridades na aprendizagem de música e faça uma reflexão sobre outros instrumentos que gostaria de tocar, neste caso.

Às vezes, é interessante participar de jam session, workshops ou apenas ir até a loja de instrumentos de “provar” outras opções – o contato físico é sempre muito importante. Converse também com seu professor e com outros músicos. Todo mundo passa por isso: somos motivados pela curiosidade e aprender novos instrumentos é saudável. O importante é você se sentir bem com o seu instrumento para poder tirar o máximo de proveito dele.

2) O método que você utiliza é inadequado

Esteja aberto a conhecer diferentes métodos de aprendizagem. Há muitos recursos, técnicas e abordagem de aprendizagem em música e nos últimos anos esta área se expandiu ainda mais com as novas tecnologias. Se você acha que estudar um instrumento é ficar 4 horas seguidas na frente de um professor entre quatro paredes, está enganado. Há muitas formas de aprender e você pode ter dificuldades se tiver insistindo no método não tão adequado para o seu caso.

instrumento

O próprio programa Música Sem Limites é um exemplo de que é possível aprender qualquer instrumento, em qualquer lugar e a qualquer hora, bastando ter acesso à internet e interesse pessoal. Se ainda não conhece todas as vantagens das aulas de música on-line, acesse este link e veja todas as informações sobre como se inscrever e fazer o seu curso de piano on-line 100% gratuito.

Veja mais sobre como aprender piano e se um curso on-line funciona para qualquer pessoa lendo esta matéria.

3) Faltou mais empenho da sua parte

Não esmoreça diante de um desafio. Aprender música é uma verdadeira sequência de desafios, em que você tem que se superar a cada momento. Será que não faltou mais empenho da sua parte? Deixou passar aquela dúvida fundamental e não perguntou ao professor? Esqueceu de fazer os exercícios? Não teve tempo para treinar (veja aqui uma matéria sobre isso)? Não afinou direito o instrumento? Qual foi a sua desculpa para não ter se empenhado mais?

Se você realmente sabe que está com o instrumento certo, ou seja, se é este o instrumento que você gosta, talvez o motivo seja mesmo desleixo da sua parte e falta de comprometimento seu. Muitas vezes não se aprende um instrumento, pois ocorrem várias situações como esta durante um período, e isso é bem frustrante.

O primeiro passo para a solução é admitir que você falhou e criar um cronograma de treinos, em que você pode se dedicar mais e melhor. Faça também uma reflexão sobre ações positivas que você poderia ter para acelerar o processo de aprendizagem e coloque em prática. O primeiro passo para aprender é fazer as escolhas certas, ou seja, aprender depende mais de você do que de qualquer pessoa ou situação.

Se você acha que se empenhou e tentou várias vezes ou até mesmo desistiu, e mesmo assim não consegue aprender o seu instrumento, precisa ler esta matéria (abra o link) e conhecer mais algumas dicas.

4) Faltou um pouco mais de prática

Em muitos casos, você adora o seu instrumento e tem a certeza de que está no caminho certo. Além disso, se empenha de diferentes formas para superar seus desafios e expetativas. E mesmo assim, não aprendeu o suficiente sobre o seu instrumento. Esta é também uma situação muito comum entre os estudantes de música. O problema, neste caso, pode ser apenas falta de prática. Esta falta de prática pode ser justificada como falta de tempo, mas quem quer aprender faz o seu próprio tempo. Na maioria das vezes, é preguiça mesmo.

instrumento

Você só vai aprender um instrumento musical com prática. As suas aulas, seja on-line ou presenciais – ou mesmo sozinho, de forma autônoma – só terão efeito se tiver uma frequência prática. É aquele velho ditado: “a prática leva à perfeição”. Assuma desde já que se você não pode abrir mão de treinar nas suas horas vagas se quiser ter uma alta performance musical com seu instrumento. A menos que você seja um gênio da música, terá que treinar muito – mesmos os exímios músicos se dedicam à prática. Se não poder se dedicar todos os dias para treinar, faça-o em dias intercalados ou em dias regulares, todas as semanas.

Veja nesta matéria quanto tempo é necessário para aprender bem e estudar o seu instrumento.

5) Não possui o instrumento adequado

Mesmo com treino adequado, com identificação do instrumento que o satisfaça e do empenho que vem dedicando à aprendizagem do instrumento, às vezes não é o suficiente. Em muitos casos, o instrumento escolhido não é do tipo mais adequado e você não consegue tirar o melhor proveito do seu aprendizado.

É o caso de quando nos iniciamos em um instrumento e compramos um tipo qualquer ou um instrumento mais barato, pois não temos certeza de que dará certo. Com o tempo, vamos nos apegando cada vez mais às aulas, mas não trocamos o instrumento por uma versão melhor. Esta situação é também muito comum – ainda mais quando o seu ouvido fica treinado e você sente que o som poderia ser muito diferente.

Isso porque existe uma infinidade de timbres de um modelo do seu instrumento musical para o outro. Para saber detectar essas distintas sonoridades, é preciso perceber que muitos fatores interferem no processo. Desta forma, se o tipo não lhe satisfaz mais, é importante conhecer outras opções e até outras marcas e se preparar para trocar o seu instrumento.

 instrumento

É o caso daquele estudante de piano que faz aulas em um velho piano vertical (armário) do tipo espineta que pertencia ao seu avô e que de repente conhece a sonoridade de um piano de cauda ½ ou até ¾, por exemplo, de uma marca mais recente. Possuem sonoridades bem diferentes. Ou então aquela pessoa que tem um piano velho, mas se identificou com um piano digital moderno e cheio de funcionalidades. Reflita sobre o tipo certo de instrumento para esta fase do seu aprendizado.

Se quiser saber mais sobre os diferentes tipos de pianos, veja nesta matéria.

No caso de instrumentos elétricos, como a guitarra, baixo ou violão, por exemplo, além da qualidade do próprio instrumento, é preciso considerar ainda o encordoamento, o amplificador e, invariavelmente, a acústica do local. Cada instrumento musical possui características subjetivas e você precisa conhecê-las melhor.

6) Este pode não ser o melhor professor para você

Nem sempre acertamos de primeira na escolha do profissional. Às vezes nem é uma questão de falta de conhecimento ou experiência por parte do professor. Pode até ser uma questão de empatia. Simplesmente, o processo de ensino-aprendizagem não ocorreu como deveria. Não tem problema. Você só saberia justamente fazendo aulas com este profissional.

instrumento

Procure um professor que tenha experiência e conhecimentos necessários, mas que tenha um estilo mais parecido com aquilo que você procura. Não busque um bom professor baseado apenas na opinião de outros alunos. Estes são os primeiros critérios que deve ter em mente. Também não escolha o profissional só porque cobra mais barato que os outros ou porque mora perto da sua casa. Considere ainda a estrutura que ele possui e a metodologia que utiliza. Cogite ainda aprender pela internet – veja aqui como.

7) Ter pressa

A pressa é a inimiga da perfeição – neste caso, é um ditado muito válido. O aprendizado de música ocorre por etapas. Não dá para pular para a próxima fase se você não tem domínio daquilo que já deveria ter aprendido. Aprender um instrumento não é saber “arranhar” uma ou outra música. É ter fluência, assim como acontece quando aprendemos um idioma. Uma das competências que qualquer pessoa que quer tocar bem um instrumento deve ter é paciência.

A falta de paciência prejudica o aprendizado e é uma das causas de muitos desistirem no meio do caminho. É o seu caso? Então, desacelere e encontre o ritmo ideal. Cada um tem seu próprio tempo e nem sempre isso depende da sua escolha. Ainda mais se você nunca tocou um instrumento na vida – precisará de um período de adaptação e muita paciência nos seus treinos. Neste caso, você ainda não tem um ouvido preparado para reconhecer erros adequadamente e deve aprimorar a conexão de diferentes trechos da mesma música, por exemplo.

8) Não faz os exercícios necessários para o seu desenvolvimento

O seu professor – presencial ou virtual – deverá passar exercícios. É o que amplia ainda mais o seu treino dentro e fora das aulas. Eles são cansativos e muitas vezes irritantes, repetitivos e enfadonhos – não importa o instrumento, eles podem ser um desafio. Mas de qualquer modo são necessários. Se você tem fugido dos seus exercícios, provavelmente não está aprendendo a tocar o seu instrumento como deveria.

Lembra do que falamos sobre empenho e prática no início deste artigo? Os exercícios são uma peça importante do processo de aprendizagem musical. Eles dão sustentabilidade aos movimentos, permitindo que você, com o tempo, execute-os de olhos fechados, mesmo quando se tratar de trechos complexos da melodia, e até improvise.

9) Focar muito em tablaturas e partituras

Há muitos métodos e tipos de notação musical. As partituras e tablaturas servem para facilitar o aprendizado de alguma música ou contextualizar algum instrumento. São importantes ferramentas de aprendizado, mas não o foco. O foco é o seu instrumento e as suas necessidades. Não é porque você aprendeu muito bem o que diz a partitura que você toca bem. Não se limite à ferramenta.

instrumento

Estudar partituras é muito importante, ainda mais se quiser ser um músico profissional, por exemplo. Elas são mais completas que as tablaturas, e são mais complexas também. Dão vários detalhes sobre a música e deixa tudo mais interessante. Mas é importante ressaltar que o instrumento é o que importa e o também fato de você tocar porque gosta. Lembre-se que reproduzir uma música não significa estar aprendendo o instrumento.

10) Não sabe ouvir

Isso é fundamental para uma pessoa aprender um instrumento. É também uma das coisas mais difíceis de se fazer quando se é um iniciante. Aprenda a ouvir o que você está tocando. Tocar um instrumento não é apenas colocar os dedos certos nas notas certas, por exemplo. Saiba ouvir se o instrumento está bem afinado ou se o ritmo está adequado, entre outros detalhes.

Veja Também: 20 dicas importantes para quem quer aprender piano

O que achou da matéria? Identificou-se com algum destes motivos? Deixe um comentário!

Imagens: Pinterest.

Postagens Relacionadas